5 passos para se tornar o profissional contábil exigido pelo mercado

5 passos para se tornar o profissional contábil exigido pelo mercado

O mercado vem sendo modificado pela tecnologia e cobrando alguns conhecimentos e posturas diferentes das tradicionais de seus profissionais. Com o mercado contábil não é diferente e para auxiliar o profissional de contabilidade, separamos alguns pontos em que viemos observando ao longo dos anos a exigência da preparação por parte dos profissionais da área contábil.

1- Empatia com a tecnologia:
A tecnologia é uma ferramenta exigida em todas as áreas e com a contabilidade não poderia ser diferente. Não saber como utilizá-la para benefício próprio ou para benefício do cliente é algo inaceitável no mercado em que nos encontramos.

Em primeiro momento, era passada uma visão de que a tecnologia roubaria nossos serviços, mas hoje é claramente notável que o que acontece é o contrário: a tecnologia nos ajuda e faz ainda mais, potencializa o trabalho executado pelos profissionais contábeis.

2- Empatia com o cliente:
Por mais que a tecnologia nos dê muitos auxílios, de nada adiantará se não a utilizarmos para “alguém” e este alguém é o nosso cliente.

Ter empatia com o cliente, seja o cliente interno ou externo, tratá-lo como alguém importante para o desenvolvimento da sua carreira é algo que, talvez, hoje não lhe faça sentido, mas com o passar do tempo, perceberá que boas relações profissionais geram novas relações profissionais, além de ótimas relações pessoais também.

Trabalhamos sempre para alguém, é melhor que trabalhemos para quem temos empatia.

3- Empatia com o serviço desenvolvido:
A palavra-chave deste artigo parece mesmo ser “empatia” e realmente é! Ter empatia com o que se faz é essencial e no caso, ter empatia pela contabilidade, é fundamental para alcançar êxito na profissão. Em todas as profissões exige-se competência, mas do profissional contábil exige-se sempre algo a mais, um amor a mais pelo exercício da contabilidade, uma dedicação maior pela resolução de problemas que muitas vezes não são deles, mas que, pela  empatia para com o cliente e para com o serviço desenvolvido, tratamos e resolvemos como se fossem nossos.

4- Compromisso com a ética
A ética é algo básico em toda atividade exercida, do Presidente da República a nós contabilistas e cada vez se faz mais necessária a prática da ética contábil em todas as relações, sejam elas: relação cliente x contabilista, contabilista x concorrente, contabilista x fisco.

Podemos ser empáticos e altamente competentes, mas a ética é um alicerce para o desenvolvimento do profissional contábil, sem ela não há modo de se construir uma carreira sólida e forte.

5- Apresentação de dados e auxílio na tomada de decisões:
A contabilidade é a ciência e a profissão que visa apresentar informações e auxiliar os seus usuários nas tomadas de decisões, desde as menores até as maiores, nas Organizações, e por isso, o contabilista não pode “somente” fazer a contabilidade, fazer os registros, apurar os impostos… isso ficou no século XX. O profissional contábil da atualidade, o que o mercado necessita e corre atrás, é aquele que apresenta dados, que converte a linguagem técnica da contabilidade na linguagem comercial do cliente em questão, que personaliza os relatórios, que indica o caminho a seguir, seja em termos tributários, seja em termos financeiros.

Auxiliar o cliente a subir de patamar, faz o contabilista subir junto com ele.

3 Comments

  1. Fátima

    Muito bem esclarecida a palavra chave Empatia. Muitas pessoas vivem camuflan suas funções e, logo que chegam as diferenças, se sentem presos sem sair pra uma tangente posicional e tratar o que faz com Amor.
    Parabéns ! Deus abençoe ao autor da matéria.

Deixe uma resposta para Ângela Menezes Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *