Lucro Real como ferramenta de gestão

Lucro Real como ferramenta de gestão

A Contabilidade em si já é uma ferramenta de gestão, através dos números recebidos, processados e informados aos seus usuários. Ela já evidencia resultados anteriores e aponta uma tendência em resultados futuros.

A forma de apuração de impostos denominada Lucro Real é a opção tributária que mais ajuda o Contador a criar laços com seus clientes e, por consequência lógica, é a opção que melhor atende o cliente como entidade que visa a continuidade.

Entretanto, mesmo sendo a melhor maneira tributária para que uma empresa analise a realidade empresarial e financeira a partir de relatórios contábeis, nem sempre a opção pela tributação no Lucro Real é vantajosa nas apurações de impostos. Começando pelos impostos sobre Faturamento.

Quando recolhe-se impostos como Lucro Real, as alíquotas de PIS e COFINS sobem (basicamente 1,65% e 7,6%, respectivamente). Estas alíquotas são aplicadas sobre o Faturamento Líquido (Faturamento Bruto diminuído dos cancelamentos e devoluções). Talvez, para uma empresa pagar 9,25% de impostos logo sobre o Faturamento Líquido seja muito alto, porém, nesta modalidade, há a possibilidade de recuperação do PIS e COFINS sobre entradas. Isso significa que: não necessariamente será recolhido 9,25% de PIS e COFINS sobre o faturamento, mas sim a diferença entre os valores apurados nas saídas e nas entradas.

Sendo as alíquotas do PIS e do COFINS  maiores sobre o faturamento, o que faz compensar a opção pelo Lucro Real é, grosso modo, o pagamento da CSLL (Contribuição Social Sobre o Lucro Líquido) e do IRPJ (Imposto de Renda da Pessoa Jurídica) apenas sobre o Lucro Contábil ajustado pelas Adições e Exclusões. Isso significa que, quando a empresa operar em Lucro pagará estes dois impostos somente sobre a parcela de lucro auferida naquele determinado período. Entretanto, caso a empresa opere em Prejuízo, não haverá recolhimento, nem de CSLL, nem de IRPJ, para aquele período; e mais: parte deste prejuízo poderá ser compensado em resultados positivos posteriormente.

Poucos parágrafos não são suficientes para destrincharmos a importância de uma Contabilidade baseada na escrita exigida para empresas optantes para o Lucro Real, mas uma coisa é certa: se todas as empresas, independente de sua tributação, fossem contabilizadas como as empresas Lucro Real são – ou deveriam ser – contabilizadas, o papel do Contador seria mais reconhecido e, com certeza, a Contabilidade seria ainda mais útil para as tomadas de decisões dos gestores empresariais.

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *