Desmistificando o Lucro Real

Desmistificando o Lucro Real

Sem dúvidas escolher o regime tributário mais adequado é um dos fatores mais primordiais para garantir a saúde da empresa, neste momento é interessante analisar todo o cenário, conhecer bem como será a operação da empresa e escolher com sabedoria como operar tributariamente.

Como bem sabemos o empresário ao pode optar por atuar entre três regimes tributários, sendo eles: Simples Nacional, Lucro Presumido e Lucro Real. Cada um desses regimes tem suas particularidades e se encaixam perfeitamente em determinadas situações, visualizar o impacto de cada um deles no negócio é chave inicial de qualquer planejamento financeiro.

Dentro disso, vamos entender mais sobre o regime tributário: Lucro Real.

O que é Lucro Real?

O Lucro Real pode ser entendido como um regime de tributação onde o Imposto de Renda da Pessoa Jurídica e a Contribuição Social Sobre o Lucro Líquido, são feitos com base no lucro real da empresa, reduzindo das receitas os custos e as despesas da operação, com ajustes de adição e exclusão conforme a legislação.

Dessa forma, como podemos entender para manutenção do Lucro Real é de suma importância que se mantenha um controle assertivo e eficiente a respeito das finanças do negócio, tendo bem definido as entradas e saídas de recursos financeiros. Assim sendo, o cálculo do lucro da empresa fica cada vez mais preciso.

Há de se destacar também as variações desses encargos conforme os lucros registrados, haja vista que em caso de prejuízo fiscal a empresa fica isenta de recolher impostos sobre lucro.

Alíquotas do Lucro Real

Como dito nesse regime de tributação o IRPJ e CSLL são calculados mediante o lucro registrado no período.

No caso do IRPJ a alíquota incidente sobre o lucro é de 15% mais o adicional de 10% sobre o que ultrapassar R$ 20.000,00 (este valor acumulado mensalmente).

Exemplo: A empresa registrou lucro de R$ 85.000,00 de Janeiro a Abril.

15% sobre R$ 85.000 = R$ 12.750,00

10% sobre R$ 5.000 (R$ 20.000 x mês 4 = R$ 80.000 – R$ 85.000) =  R$ 500,00.

Totalizando R$ 13.250,00 de IRPJ.

Já a alíquota de CSLL pode variar de 9% a 12% sobre o lucro líquido.

Quais a vantagens de se optar por Lucro Real?

Vantagens Tributárias:

 – Uma das principais vantagens da opção de Lucro Real é a tributação mais justa sobre o lucro real do negócio (e ainda a dispensa da obrigação de pagar os tributos sobre lucro em caso de prejuízo)

– Há também a possibilidade de compensação de prejuízos fiscais, onde o prejuízo de exercícios anteriores pode ser utilizado para reduzir a base de cálculo dos tributos nos exercícios seguintes.

Vantagens Operacionais:

– Como dito, ao optar pelo Lucro Real há a necessidade de manter a gestão financeira da empresa em dia e muito bem controlada, o que consequentemente melhora as operações financeiras e veracidade dos resultados.

Vantagens Fiscais:

– Opção de apurar o lucro em diferentes períodos fiscais, de forma trimestral o anual.

– Desobrigação de recolher os tributos em caso de prejuízo fiscal.

– Possibilidade de aproveitar créditos de Pis e Cofins.

Contudo, com esse conjunto de informações fica claro que tomar decisões desse tipo irão impactar em todo o direcionamento do negócio, neste caso é primordial contar com assessoria de serviço contábil específico como forma de obter melhor visualização de que caminho tomar. Neste ponto a ETECON se destaca na prestação de serviços para empresas que optam pelo Lucro Real e ainda em estudos tributários capazes de munir o empresário com informações qualitativas e esclarecedoras.

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *