• 12 3144-1352
  • etecon@etecontabil.com.br

Arquivos por mês 26 de novembro de 2020

Afinal, o que é o PIX e como ele funciona?

Com o aumento na demanda das transferências bancárias e o alto valor de taxas cobradas pelos bancos, surgiu à necessidade de criar um meio de pagamento que facilitasse as transações feitas diariamente. Com isso, o Banco Central criou um sistema de pagamento instantâneo e sem cobrança de taxas, chamado PIX, que além de prometer trazer inovações na forma de receber/enviar transferências bancarias, também permitirá transações de forma muita mais rápida, segura e digitalizada.

Quem pode utilizar o PIX?

O PIX pode ser utilizado por qualquer pessoa, seja pessoa física ou jurídica, desde que tenha uma conta bancária ou conta digital ativa. Lembrando que a conta não precisa ser necessariamente uma conta corrente.

AFINAL, O QUE É PIX?

Lançado no dia 16 de novembro de 2020, o PIX é conhecido como uma ferramenta de pagamento instantâneo, projetado para ficar disponível 24 horas por dia, inclusive aos finais de semana. O PIX tem a finalidade de diminuir as despesas de transações feitas através de transferências e pagamentos por DOCs e TEDs do qual o valor varia de uma instituição para a outra.

A transação é similar a que utilizamos hoje, o PIX permite que a transferência seja realizada com um único código chamado de chave PIX, entretanto, antes de usar o serviço é preciso cadastrar uma chave, que seria uma identificação, podendo ser número de telefone, CPF, CNPJ ou até mesmo o e-mail de seus usuários.

PIX E O SETOR CONTABIL:

Com o passar dos anos as guias de arrecadação e boletos podem se tornar defasados, deste modo, visando o alcance da eficiência operacional, os contadores precisam adaptar seus sistemas para que possam relacionar-se com o PIX, proporcionando a queda dos custos operacionais e a agilidade na execução de operações diárias.

Além de permitir transações entre pessoas, o PIX também é disponível para estabelecimentos comerciais e instituições governamentais (Impostos e taxas). Está inovação será essencial para facilitar o dia a dia de empresários e contabilistas.

Para mais informações:(12) 3144-1352

Compartilhe:

DIFAL: o que é e quem deve pagar?

Para empresas e empreendedores que contribui com ICMS, é importante conhecer as regras do DIFAL. Quem é responsável pelo pagamento? como pode ser emitido? Todas essas dúvidas, nós iremos responder abaixo, algumas das perguntas que mais surgem quando se trata de Diferencial de alíquota nós iremos responder.

Afinal, o que é DIFAL?

O DIFAL é aplicado para as empresas que compram produtos de diferentes estados, por existir variações na cobrança de ICMS de uma região para a outra. Desta forma muitas empresas optam por comprar seus produtos onde o imposto é menor e isso acaba resultando em concentrações de renda em determinados locais. Por esse motivo foi instituído o Diferencial de alíquota (DIFAL). Ele tem como maior objetivo equilibrar o recolhimento de cobrança.

Quem é obrigado a pagar o DIFAL?

O recolhimento do DIFAL é de responsabilidade do vendedor, porém,  quando a venda for direcionada a não contribuintes do mencionado atributo.  O pagamento deve ser feito antes do envio do produto.

Onde devo pagar DIFAL?

O pagamento é feito via guia GNRE(guia nacional de recolhimento de tributos estaduais)emitida, para cada NF-e gerada. Essa guia pode ser paga em agências bancárias. Lembrando que o pagamento deve ser feito separadamente.

Como posso emitir o DIFAL?

O DIFAL pode ser gerado através da guia nacional de recolhimento de tributos estaduais(GNRE), acesse: http://www.gnre.pe.gov.br/gnre/portal/GNRE_Principal.jsp

Evite problemas, fique atento as áreas financeiras e contábeis da sua empresa. A Etecon é totalmente qualificada para atendê-lo e fazer os cálculos necessários para esse tipo de procedimento. Para mais informações entre em contato pelo número: (12) 3144-1352 ou pelo nosso Whatsapp: api.whatsapp.com/send?phone=5512996665424

Compartilhe: